Nossa biblioteca de bem estar

Para ler na integra a entrevista da Dra. Catherine Baase, da Dow Chemical Company, vá até nossa biblioteca de bem estar e clique em 9. entrevista CDC.

Após enviem seus comentários para nosso Blog.

Anúncios
Publicado em Uncategorized | Deixe um comentário

Entrevistas – Cases de sucesso em bem-estar.

Entrevistas – Cases de sucesso em bem-estar

Entrevista concedida ao: Center for Disease Control and Prevention (CDC), the Department of Health and Human Services (DHHS), or the U.S. Government.

Catherine Baase, MD, FAAFP, FACOEM, é Diretora Global de Serviços de Saúde para
A Dow Chemical Company, responsável e lider direta em gestão de Saúde Ocupacional, Epidemiologia e Promoção da Saúde. Catherine Baase é responsável pelos impactos e responsabilidades diretas em milhares de funcionários ao redor do mundo.
Além dessas funções, a Dr. Baase impulsiona o Dow Estratégia de Saúde para funcionários aposentados e suas famílias. Ela está também envolvida com política de saúde e gerenciamento de problemas que possam afetar o bem estar dos trabalhadores.
Anteriormente, a Dra. Baase atuou como diretor de Cuidados de Saúde e Planejamento Estratégico com direta responsabilidade pela saúde da Dow EUA nos planos de beneficios.
Q: Como você convence a liderança da empresa que o investimento na saúde e bem estar dos empregados é um ótimo negócio?
Dr. Baase: Para convencer uma empresa em investir  na saúde e bem estar
dos trabalhadores este processo deve ser baseado em um business case.

O caso de negócio e a justificativa assim como os resultados devem ser claramente ilustrados que investir em saúde tem um favorável impacto econômico e está alinhado a uma estratégia global corporativa, e que pode fornecer resultados que deverão ser descritos por uma analise deste negocio.

Continua no próximo Blog….

Publicado em Uncategorized | Deixe um comentário

Saindo para o bem estar e encontrando o mal estar.

COMO TRANSFORMAR O BEM ESTAR EM UM MAL ESTAR MUNDIAL

De uma capital pequena para o mundo, o bem estar de pedalar ganha manchete pelo oposto, o mal estar do acidente! Olhem só!  Um grupo de ciclista que pedalavam pelo bem estar, bem estar pelo fato de pedalar, bem estar pelo fato de criticar algum mal estar, foi surpreendido por alguém com um problema extremo de mal estar. O seu mal estar em pessoa com um bólido onde a pele é lata e estruturas metálicas que não sentem dor ou formam cicatrizes choca-se pela mente conturbada deste senhor mal estar em pessoa (aqui senhor com letra minúscula), contra Seres Humanos pedalantes, com pele e ossos que se ferem, causam dor, sangram e deixam cicatrizes que nenhum chapeador (lanterneiro, em outros Estados do Brasil) conserta, e algumas cicatrizes vão para a alma, que por sua vez é mais  difícil de curar.

E minha Vó falava “se faz de louco para passar bem”, ditado só não popular como verdadeiro!

Verdadeiro principalmente como nesta hora, enquanto ciclistas que queriam o bem-estar sofrem com dores no corpo e na alma, o senhor mal estar, o criminoso, descansa em um sanatório, inclusive afastado das noticias que nos causam mal estar, pois este não tem acesso a jornais e revistas, assim vale a pena ser louco, ou se fazer de louco, para passar bem.

Logico que o melhor, ainda nestes Pais da lei do Gerson, para os mais novos, esta lei significava, ou significa “levar vantagem em tudo”, se fazer de louco em uma hora destas é a própria vantagem. Quero somente acompanhar o desfecho desta, pois louco não pode dirigir, e deve ficar afastado da sociedade, dependendo de sua agressividade, alguém tem alguma duvida da agressividade do senhor atropelador, quero ver se este cidadão ira dirigir novamente (se dirigir não é louco, se é louco não dirige) ou a sociedade esquecerá tal fato grave rapidamente! Alerta ao Detran.

Como falo sempre em bem estar no trabalho, abro o jornal e me deparo com um trabalhador em inicio de carreira, estagiário afastado do trabalho pelo tal, acidente, será que não teríamos outra palavra para este ato, não seria um crime hediondo! Olhem o conceito wipidedianio(novo termo, neologismo?):

Do ponto de vista semântico, o termo hediondo significa ato profundamente repugnante, imundo, horrendo, sórdido, ou seja, um ato indiscutivelmente nojento, segundo os padrões da moral vigente. O crime hediondo é o crime que causa profunda e consensual repugnância por ofender, de forma acentuadamente grave, valores morais de indiscutível legitimidade, como o sentimento comum de piedade, de fraternidade, de solidariedade e de respeito à dignidade da pessoa humana. Ontologicamente, o conceito de crime hediondo repousa na idéia de que existem condutas que se revelam como a antítese extrema dos padrões éticos de comportamento social, de que seus autores são portadores de extremo grau de perversidade, de perniciosa ou de periculosidade e que, por isso, merecem sempre o grau máximo de reprovação ética por parte do grupo social e, em consequência, do próprio sistema de controle.

Deixo a pergunta seria este um crime hediondo? Por favor, me respondam, por favor?

Aos amigos que recebem este blog, respondam coloquem a sua opinião.

Para quem não sabe quem escreve este blog é um ciclista que usa capacete e todas as seguranças possíveis e pedala mais de 100 km por semana. Cada vez que saiu de bicicleta depois deste crime no meu ver, hediondo vejo em minha retina o vídeo do bestial, desculpem hediondo acidente!

Não vamos deixar isto assim, peço aos amigos médicos que não ajudem a acobertar o mal, ou seja, trocando a raiva, a estupidez e o mau caráter por uma doença, a loucura, insanidade, sendo que esta a doença devemos tratar com o maior respeito.

Assim peço não misturem os Senhores com problemas mentais, loucos de fato, com um louco de sem vergonha, como se costuma falar aqui no sul.

Publicado em Uncategorized | Deixe um comentário

Custos de saúde e Mal Estar

Venho escrevendo em nosso blog sobre a importância do bem estar no trabalho, e quando falo de bem estar no trabalho estou me referindo sempre ao principio básico da “Eudaimonia”, que é  todos devem ser felizes, assim o bem estar no trabalho deve ser do acionista até o trabalhador no menor nível de um Organograma, e este bem estar deve fluir top down e bottom up, ou seja, de cima para baixo e vice e versa.

Então um dos segredos disto é todos  Compreenderem saúde e bem estar. Estava lendo um estudo inglês do Business  in the Community  Journal sobre um tema ótimo, “spend now, save now” e as perspectivas dos Empresários na promoção da saúde.

Para quem  gosta de ler em inglês, ai esta a cópia do inicio do assunto no Boletim:

“..A well-trained and committed workforce is the starting point for a successful business. Virtually every annual report contains the statement ‘our people are our strongest asset’, or words to that effect. Yet how many of these companies truly understand the importance of health and well-being of their people or invest in initiatives that improve both whilst driving real business benefit.”

Então, indo no popular… Escuto em algumas empresas os Diretores dizendo:

Devemos cortar os custos com a saúde…

Fico pensando será que ele sabe o que é saúde e o que esta representa (visão macro)! logico que sabem! O que muitas vezes acionistas, diretores e gerente não sabem, é a complexidade desta, por exemplo:

1.       Exatamente o que gastamos com saúde, não em dólares ou real, mas sim todas as perdas que esta saúde envolve. Estou a mais de 15 anos dizendo quantas queixas médicas temos por dia, por mês por ano? Minha pergunta passa despercebida!

2.       Fico pensando se soubéssemos quantas queixas médicas os ambulatórios da empresa registram por dia saberíamos em primeiro lugar que:

a.       Precisamos mesmo do numero de médicos e enfermeiros que temos ou necessitamos mais alguns?

b.      Que tipos de queixas têm, são ocupacionais, ou seja,  tem a ver com o trabalho se sim,  ficaríamos preocupados! E mais poderíamos ter um plano de ação a isto.

c.       Quanto tempo gastamos de nossas horas produtivas com as idas ao ambulatório, estas  horas estão contabilizados dentro das horas produtivas, se não, estamos sobrecarregando nosso funcionários;

Em uma empresa que trabalhei, tínhamos 854 queixas por mês, fizemos uma cronoanálise e chegamos a um tempo médio de 30 minutos a ida e volta ao ambulatório, que significou  427 horas de ociosidade produtiva(um dos itens do Presenteísmo?).

Sabe qual foi à reação do Diretor:

Fechem o ambulatório! Em um primeiro momento achei que ele estava brincando, mas não era isto o ambulatório consumia mais de 400 horas. Imaginem a quantidades de peças que poderiam ser feitas, ou por que estamos adoecendo tantos trabalhadores?

A segunda pergunta seria a minha pergunta!

Volto ao inicio, será que diretores e gerentes conhecem os aspecto saúde dos funcionários e bem estar de todos, inclusive o bem estar do acionista?

Você que esta lendo este blog, conhece a saúde de sua empresa?

E o que falo de ambulatório é um pedacinho de uma métrica, chamada, CUSTO COM A FALTA DE BEM ESTAR e desconhecimento de bem estar e saúde.

Publicado em Uncategorized | Deixe um comentário

11° Epistola de Bem Estar no Trabalho – A qualidade na Saúde.

E FICA A PERGUNTA E NOSSOS JARDINEIROS E MUSICOS?

Assim sob a influencia deste ambiente profissional,  estão  nossos Jardineiros e Músicos.

O Jardineiro Diretor, o Jardineiro Gerente, o Musico Diretor, o Lider Jardineiro e todos formando subsistemas, Diretores, Gerentes, Supervisores, lideres e Funcionários, Colaboradores, trabalhadores ou outros nomes ,em um organograma com “caixinhas”, por enquanto, quem sabe um dia acaba as hierarquias

Organograma é um gráfico que representa a estrutura formal de uma organização. Credita-se a criação dos primeiros organogramas ao norte-americano Daniel C. McCallum, administrador de ferrovias, no ano de 1856 – Wikipédia.

Nossa palavra de ordem é o BEM ESTAR do mundo, ou seja, do nosso pequeno mundo a empresa em nosso caso o jardim.

Vamos agora falar de um termo latino summum bonum, o bem supremo, o grau maior  a ser atingido por um ser humano nesta vida, o BEM ESTAR do pequeno mundo, do grande mundo e do cosmo, a Felicidade geral…Eudaimonia (se der curiosidade veja no Googe!)?

Então vamos ver nossos Jardineiros e Músicos, esquecemos um pouco a semente ou o produto:

  • Quando buscamos novos Jardineiros e Músicos para cuidar de nossas importantes sementes, usamos a mesma metodologia de nossas sementes, ou seja, nos preocupamos como estão estes seres humanos?

Assim, o primeiro controle de qualidade de saúde esta no Atestado de Saúde Ocupacional  – ASO -ou seja o documento médico que ira atestar que este jardineiro esta vindo para nosso Jardim em condições saudáveis e a partir deste OK, ele passa a ser responsabilidade de nosso Jardim. Ele é examinado, e uma consulta médica, CONSULTA MÉDICA, com ética e postura, frente ao nosso Jardineiro e Músico, afinal a sua saúde é um summum bonum, o bem estar.

A VIDA, A SAÚDE. E pensando mais a frente à saúde de todos, pois se este se afastar da corporação, todos os jardineiros precisam trabalhar mais a fim de suprir o tempo que este estará fora, e se for um Músico e somente temos Jardineiros , ops problema – (um aviso!Será que temos que ensinar todos a tocar e plantar?) Porque não, isto não pode ser um paradigma, se há paradigmas, há quebras de paradigmas, ou seja amadurecimentos, evolução, algo Darwiniano. Que bom se todos soubessem tudo! Poderíamos fazer rotação de postos de trabalho, músicos plantam e jardineiros tocam os instrumentos fazendo musica.

A pergunta seguinte, nossos Jardineiros e Músicos, estão entrando saudáveis em nosso Jardim? Sim!

Então devem continuar e sair também saudáveis. Uma forma de estes continuarem saudáveis é identificar todos os riscos que temos em nosso jardim, cobras, animais peçonhentos, espinhos,  ervas daninhas, buracos, o clima, a organização do trabalho dos jardineiros e músicos. Quais as ferramentas e seus perigos, as posturas, os locais para sentar, as repetições dos violinistas, a má postura do pianista e na plantação, temos galhos altos para recolher os frutos e o semear no chão, flexão da coluna.

Um bom (Ótimo) exame admissional, e iniciamos o processo de bem estar com qualidade.


Estou falando nisto como uma alerta, o exame admissional tem que ter qualidade, esta qualidade do exame é ótima para o Musico, Jardineiros e para a empresa!

Se valorizarmos esta etapa importante podemos esperar que o Jardineiro e o músico também valorize o Jardim, respeito mutuo!

Publicado em Uncategorized | Deixe um comentário

10° Epistola de Bem Estar no Trabalho- O Valor do Ser Humano 1

E FICA A PERGUNTA E NOSSOS JARDINEIROS E MÚSICOS?

Nem lembrávamos mais dos Jardineiros e Músicos, com tanta coisa para as sementes até parece que tudo gira em torno das sementes!

Temos a Teoria dos Sistemas! Se você esta curioso por esta Teoria, mais a frente voltamos a conversar, ou consulte o oraculo dos deuses, o GOOGLE. Nesta teoria temos os sistemas abertos e fechados! Então vamos falar de um sistema aberto, ou seja,  uma entrada(in put) e uma saída(out put) e dentro deste sistema acontece uma série de processos, para fazer sair os produtos no nosso casso, sementes entram e saem,  frutos e flores

Imaginem agora um grande sistema, chamado corporação entram os produtos(sementes) e no final destes processos saem produtos (frutas, flores), estes devem sair com um valor que gere lucro para a nossa corporação, que gere lucro para a sociedade e para todos,ou seja, lucro para o MUNDO.

Nesta entrada do sistema, use sua imaginação, imaginem um circulo com uma abertura a esquerda por onde entrara as sementes de nossos fornecedores, depois centenas de processos sairão os produtos, Flores e Frutos. Conseguiram imaginar, se não olhem a figura abaixo.

Desenho do sistema corporação

Do outro lado deste mesmo sistema estarão nossos jardineiros e nossos Músicos os Trabalhadores, RESPONSAVEIS pelas sementes, frutos e flores ou seja a  harmonia e o mundo.

Então! Vimos que aprendemos coisas boas com, Taylor, Ford, Fayol, Teoria da administração cientifica entre outros (as). Todas estas teorias estão bem relacionadas produto, é claro, mas agora vem a  MISSÃO maior, ou seja, o papel maior da Empresa cuidadora do mundo, Salve Rubem Alves.

Falando Nele, temos então que ter palavras, mas antes delas, um poema para pensar:

Se, no teu centro
um Paraíso não puderes encontrar,
não existe chance alguma de, algum dia,
nele entrar.

Este pequeno poema de Cecília Meireles me encanta, é o resumo de uma cosmologia, uma teologia condensada, a revelação do nosso lugar, do nosso destino, da nossa corporação, de nossas sementes e de nossos Jardineiros e Músicos,  e do NOSSO MUNDO MELHOR, o Paraiso, lugar de bem estar.

Isto tudo esta como uma semente dentro de nossos corações, mentes, espíritos, dentro de nós, o paraíso, a corporação, o local onde entramos felizes e deveremos sair felizes, chegando em nossas casas felizes.

Em nossa corporação temos artistas e artesões, cidadãos que trabalham com a alma, com o espirito e na soma (soma pode ser corpo), embalando este corpo no ato de fazer o melhor trabalho.

Cena a parte! O Músico Diretor financeiro agora conversa com o Jardineiro Diretor industrial em como Harmonizar as finanças de modo que todos possam plantar, e como PRODUTO, o fruto, e colher o melhor, PARA ASSIM LUCRAR!

Publicado em Uncategorized | Deixe um comentário

9° Epistola de Bem Estar no Trabalho

NOSSOS JARDINEIROS  E  NOSSOS MUSICOS

Temos então em nossas Plantações, ops, Corporações dois elementos importantes nossos Jardineiros e nossos Músicos , Eles são os responsáveis pelo nosso Lucro ou seja nossos Produtos.  Como cuidamos de nossas sementes e nossos produtos.

Bom, nossas sementes quando vamos compra-las:

1.       Pesquisamos um fornecedor;

2.       Atestamos a confiabilidade deste fornecedor, através de pesquisas;

3.       Vamos visita-lo;

4.       Conhecemos tudo do fornecedor, instalações, pessoas, missão, visão e valores;

5.       Analisamos os certificados, ISO,  QS, e outros;

6.       Enviamos nossos técnicos;

7.       Fizemos uma reunião de decisão para as sementes entrarem em nossa Plant…Corporação;

8.       Discutimos o preço final;

9.       Prazo de entrega;

10.   E compramos;

Antes das sementes entrarem, , criamos processos de como usar, nosso departamento de qualidade, cria os controles de qualidade destes processos. Nós preocupamos com Quem ira trabalhar com as sementes, criamos células de produção ou linhas de produção. E por fim entra o Homem , olha só um elemento humano, um semeador, um irrigador, outro adubador e outro que observara o crescimento do esperado.

Criamos até setores, cada setor com um objetivo já antevisto, pensamos em tudo, pensamos até que algumas irão falhar e já chamamos nossos blackbelt (6SIGMA), não podemos esquecer-nos do Pessoal da Qualidade, e principalmente como sairá o produto destas sementes.

Se a empresa tiver o Lean, ou o sistema Toyota de produção, criamos já os Kaizens da sementes afinal melhor ar sempre é importante em um  Sistema de produção (e pensar que algumas pessoas acham que a Toyota somente faz carros, ela fez um sistema de produzir!), depois o Kanban, cuidando da logística de abastecimento. Pensamos fortemente no just on time, ou seja, a semente entra rápido e as flores e frutos saem mais rápidos ainda, sem perdas sem custos agregados as sementes e aos produtos, as cadeias de valores. Escrevemos os procedimentos, os tempos padrões, tantas frutas por hora, pois é isto que o mercado exige o Leadtime.

Compramos Máquinas de ultima tecnologia, algumas até que falam outras línguas, diferente da língua dos jardineiros. Algumas tão complicadas que enviamos Jardineiros para o exterior.

Assim falamos para os Jardineiros sobre a Cadeia de Valores, no pain no gain, ou seja com perdas sem ganhos, nossas sementinhas agora tem cadeia de valores olha que chique! Tudo que gera perda não pode estar na nossa cadeia de valores.

Nossa semente esta grandona imagina a autoestima das sementes, tudo isto para cuidar delas, para algumas sementes até ar condicionado e salas com vidros, Jardineiros com luvas especiais,  mascaras especiais, óculos especiais, os EPJ, equipamento de proteção dos Jardineiros, protetores auriculares mas com capacidade de ouvir a musica, não podemos esquecer da música ou dos Músicos.

E FICA A PERGUNTA E NOSSOS JARDINEIROS E MÚSICOS?

Publicado em Uncategorized | Deixe um comentário